Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Estes exemplos deviam ser seguidos à risca!

por Rosa Guerreiro Dias, em 27.01.11

Se os governantes de hoje!

Seguissem este exemplo!

O nosso país!

Não estaria nas condições em que está!

 

Manuel José de Arriaga Brum da Silveira

 

Um Homem do passado!

Oriundo de famílias aristocratas e descendente de Flamengos.

O pai deixou de lhe pagar os estudos e deserdou-o.

Trabalhou, dando lições de Inglês, para poder continuar o curso.

Formou-se em direito.

Foi Advogado, Professor, Escritor, Politico e Deputado.

Foi também Vereador da Câmara Municipal de Lisboa.

Foi Reitor da Universidade de Coimbra.

Foi “Procurador Geral da República”

Passou cinquenta anos da sua vida a defender uma sociedade mais justa.

 

Com 71 anos foi eleito: Presidente da República.

Disse na tomada de posse:

“Estou aqui para servir o País”

“ Seria incapaz de alguma vez me servir dele”

Recusou viver no Palácio de Belém, tendo escolhido uma modesta casa anexa a este.

Pagou a renda da residência oficial e todo o mobiliário do seu bolso.

Recusou ajudas de custo, prescindiu do dinheiro para transportes;

Não quis secretário nem protocolo e nem sequer Conselho de Estado.

 

Foi aconselhado a comprar um automóvel para as deslocações;

Mas fez questão de o pagar também do seu bolso.

Este Senhor foi!

Manuel de Arriaga primeiro Presidente da República Portuguesa.

***

Manuel José de Arriaga Brum da Silveira

Nasceu na Casa do Arco cidade da Horta Ilha do Faial a 8 de Julho de 1840, nos Açores.

Filho de Sebastião de Arriaga Brum da Silveira.

E de Maria Antónia Pardal Ramos Caldeira de Arriaga.

Depois de concluir os estudos preparatórios, na cidade da Horta!

Em 1860 matriculou-se no curso de direito na Universidade de Coimbra.

Formou-se no ano de 1865 ficando a viver em Lisboa.

Casou em Valença com Lucrécia de Brito Furtado de Melo!

De quem teve 6 filhos!

A 24-de Agosto de 1911 Manuel de Arriaga foi eleito primeiro “Presidente da República Portuguesa”.

No seu discurso, Manuel de Arriaga!

Afirma-se depositário da simpática missão de chamar o País à paz e harmonia!

Missão essa que, depois se torna espinhosa à medida que a rivalidade começou a minar a família Republicana.

O seu mandato foi de 24 de Agosto de 1911 até 29 de Maio de 1915, em que foi obrigado a demitir-se.

Foi substituído no cargo de chefia do estado, ao Governo provisório presidido por Teófilo Braga.

Ao abandonar a Presidência da República, Manuel de Arriaga, dedicou-se à escrita.

Sentiu-se amargurado e injustiçado pelos vitupérios de que era vítima por parte dos correligionários republicanos;

Daí o seu último livro que se intitula.

 

“Na Primeira Presidência da República Portuguesa”

E pode considerar-se um rápido relatório, com que procura justificar o seu rumo político.

 

“Trabalho realizado por Pedro Meireles

6ºC. Publicado por Padeira de Aljubarrota”

Com algumas nuances de!

“ Rosa Guerreiro Dias”

“25-1-2011

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:53



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D