Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




NUM ABRAÇO DE AMOR PROFUNDO, CABE O MUNDO.

por Rosa Guerreiro Dias, em 19.03.10

Experimenta!


 

 

Receita Original

 

Real Amizade

 

Ingredientes.

 

100g de pureza, 100g de lealdade, 100g de franqueza, 250g de verdade.

Duas palavras mansas, 2 cálices de perdão, duas colheres de sopa de amor, uma pitada de carinho, doçura que baste.

Num abraço de amigo.

Deita-se a pureza, a lealdade a franqueza a verdade.

Abraça-se tudo, envolve-se bem, mas levemente sem bater, sem magoar, junta-se então a pitada de carinho, as duas palavras mansas, as duas colheres de amor e por fim os dois cálices de perdão, envolve-se até ficar tudo bem ligado.

Deita-se numa forma em forma de coração, bem untada com lágrimas de alegria, coze no forno de calor humano, brando para não queimar.

A cozedura pode ser feita por tempo indefinido, tanto ou mais que o tempo que dura a amizade verdadeira, esta receita pode ser coberta com um creme feito de ternura, e salpicada de sorrisos a gosto.

Para a cobertura

Um cálice de lágrimas de alegria, 100g de doçura, sorrisos q.b.

Envolve-se tudo e cobre-se, salpica-se de sorrisos a gosto.

Deixa-se arrefecer e parte-se em pequenas fatias, serve-se aos amigos sempre que necessário, mas sempre acompanhada dum fraterno abraço.

A real amizade é uma verdadeira delícia, que não demora a fazer, não é dispendiosa, não engorda, não dá azia, e fica-se sempre com vontade de mais.

Experimentem a fazer e a oferecer, terão bons resultados, e muito em especial uma melhor qualidade de vida.

Atenção: Esta receita não deve ser alterada.

É receita de família, vem de minha avó Isabel, que passou a minha mãe Ana, que passou a mim Joaquina, e eu passarei a meus filhos, Filomena e Hélder, que por sua vez a irão passar a seus filhos Diogo e Mariana, e assim sucessivamente correrá de mão em mão.

Nota:

Eu de minha parte, e a partir deste momento, ofereço-a a todos quantos a quiserem.

Experimentem e sejam felizes com o segredo da

“ Real Amizade”.


“”Rosa Dias””

4-5-2005

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:21


1 comentário

De António Silva a 14.04.2010 às 23:42

Estimada Rosa Dias
Como novo Confrade da Poesia, resolvi dar uma espreitadela pelas páginas dos outros confrades, a ver o que eles escrevem, e tentei encontrar poesia com que me identificasse, li várias páginas, de vários estilos e de várias experiências de vida, gostei mais dumas do que doutras, por fim encontrei a sua e gostei, gostei da sua poesia escorreita, polida, em que as palavras correm como águas dum ribeiro, cantantes, a falarem de coisas que nós, os alentejanos, gostamos e amamos: a Natureza. Quero dar-lhe os parabéns e vou continuar a acompanhar as suas poesias. Aproveito para convidá-la a visitar a minha página nos Confrades da poesia, António Silva, e também o meu blogue onde poderá conhecer e comentar os poemas basta aceder em: rimar-contra-a-mare.blogspot.com
Saudações amigas
António Silva

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D