Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A VAIDADE DO TRAJE

por Rosa Guerreiro Dias, em 19.02.10

Enquanto as raízes se agitam 

Na terra, qual profundeza

As aves cantam e gritam

Os sons da mãe natureza

As mulheres vão exibindo

Seus dotes de perfeição

Em seus corpos vão trajando

Tecidos do artesão

Riscados e floridos

Sem simetria nem regra

Há os lisos os enrugados

Vaidade da mulher negra

E quando a arte que é tanta 

Extravasa lá do lugar

A mulher branca se encanta

Por estes trajos, usar

Na cabeça, vai o requinte

De voltas feitas com rigor

Mais que dez ou mais que vinte

Têm que ficar um primor

 

Tecidos !...

Tecidos já fazem parte

Do moldar das silhuetas

As mulheres, são peças de arte

Quer sejam brancas ou pretas.

 

Rosa Guerreiro Dias

19-2-2010

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:58


7 comentários

De Cláudia Martins a 19.02.2010 às 17:44

E prezando a liberdade do gosto individual
Se enaltece, se promove a diversidade - como é bom não ser igual!

Obrigada, tia, por lembrares de minhas andanças pelo mundo. Te mandei duas fotos com roupas tradicionais africanas. Espero que gostes.
Bjos.
Cláudia.

De Luis Filipe Maçarico a 20.02.2010 às 02:08

Olá Rosa, é sempre um prazer ler-te, saber-te activa, criativa, esplendorosa. Beijinho grande e sempre o meu apreço e amizade - como tu dizes: certa!

De Rosa Guerreiro Dias a 20.02.2010 às 22:59

Saudoso amigo, mas que grande ausência; é sempre com muita satisfação que leio teus comentários, desta vez não é excepção, para quando aquele abraço? quem sabe se na quinta feira? será um gosto muito grande estar contigo no lançamento de mais um livro teu, e entre saber e a arte, o abraço amigo surge.
Beijinho da amiga certa
Rosa

De joaquimavo@gmail.com a 27.02.2010 às 23:28

É sempre com muito agrado que leio mais um poema da amiga Rosa e cada um sempre melhor que o outro.
Parabens. Votos para que continue sempre a deliciar-nos com essas tão belas obras.
Um abraço do amigo c erto
Joaquim Avó

De Rosa Guerreiro Dias a 28.02.2010 às 22:03

Olá meu amigo tudo bem?
Como vai a nossa querida Nazaré? espero que recuperando.
É sempre com agrado que recebo seus comentários, são eles, uma demonstração de carinho pelo meu trabalho, agradecida.
Aquele abraço da amiga certa.
Rosa

De MARIA LUIZA D.BAYONA a 28.02.2010 às 20:30


Boa noite Rosinha, obrigado pelos poemas lindissimos, que sempre nos habitua,já está melhor? a última vez que falámos estava doente, tudo de bom um abraço eterno

Maria Luiza Bayona

De Rosa Guerreiro Dias a 28.02.2010 às 21:58

Agradecida querida Luísa!
Vou indo, vou indo, como vai a Luísa?
Espero que bem, para quando aquele abraço?
Um até breve, vá sempre aparecendo deixando um olá, e suas palavras bonitas e de carinho.
Aquele abraço da amiga certa
Rosa

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D