Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




NUNCA É DEMAIS RECORDAR

por Rosa Guerreiro Dias, em 15.01.10

Quando os amigos se encontram

O abraço acontece!

Isto é?

 

 

 

Homenagem

 

Ao homem ao amigo

 

Manuel Rui Azinhais Nabeiro

 

8-8-1998

 

Foi uma homenagem merecida

E por muitos de nós sentida

Que irá ficar na memória

Desta terra, da nossa gente

Que quis dar como presente

A um homem que fez história

 

Não, não estou a sonhar

Estava ali a partilhar

Algo p’ra nunca esquecer

Digo com gosto e coragem

Que foi justa esta homenagem

Que o meu povo quis fazer

 

Só em vida dá prazer

De alguém poder receber

Valor a que tem direito

Ainda que a alguns não pareça

É bom que o povo não esqueça

Que o homem, não é perfeito

 

 E agora pergunto a vós

Onde está, apenas um entre nós

Que tem uma pedra na mão

Se alguém tiver pense bem

Antes que a atire em alguém

Olhe a sua imperfeição

 

Porque se há alguém que mereça

Que o povo dele não esqueça

É o tio Rui, não há dúvida

 Que pouco a pouco cresceu

Sua terra não esqueceu

E lhe dedicou sua vida

 

Com um jeito inteligente

Pegou a vida de frente

Enquanto outros partiram

Enriqueceu mas sofreu

E à nossa terra deu

Aquilo que outros não deram

 

Rosa Guerreiro Dias

08-08-1998

****************

“” Há muitos anos eu disse, e hoje volto a repetir”

 

Eu não quero honrar a homens/ Imperfeitos como eu

Apenas quero dar valor/ Ao saber que “Deus” lhe deu

 

Rui Nabeiro, tu és um homem/ Querido no meio do teu povo

É pena que um dia morras/ E não possas nascer, de novo

 

Com votos de vida longa junto dos mais queridos.

 

Aquele abraço da amiga certa

 

Rosa Dias

15-1-2010

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:43


3 comentários

De (So) Luis a 16.01.2010 às 10:31

«Rosita»: homenagem bem mais do que merecida esta. Tal como lhe referi à dias a Alma Alentejana tem estado em «negociações» com o Café Delta para estes virem a ser os «patrocinadores» do nosso 2º CD das Cantadeiras a gravar em Março. Será que o iremos conseguir? Agora fiquei muito mais convicto que assim. Obrigado e um abraço.
O Alentejo não tem fim!

De joaquimavo@gmail.com a 27.02.2010 às 23:58

Que tão bela homenagem amiga Rosa.É como diz bem merecida por tudo quanto tem feito por esse grande povo de Campo Maior. É muito significativo o verso onde diz: sei que um dia vais morrer e é pena que não possas voltar a nascer.
Certamente que o homenageado ouviu o poema da sua boca e com certeza que lhe proporcionou muita felicidade.
Um abraço do amigo certo
Joaquim Avó

De Rosa Guerreiro Dias a 28.02.2010 às 22:25

Sim já não é a primeira vez que o tio Rui houve estas frases ditas com alma e coração por esta camponesa que sente por ele muito carinho, respeito, e uma grande gratidão por tudo o que ele tem feito pela nossa terra Campo Maior e pelo nosso povo.
Agradecida por suas palavras amigo.
Aquele abraço da amiga certa
Rosa

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D