Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




AO PAI DA ALMA ALENTEJANA

por Rosa Guerreiro Dias, em 20.02.09

DE BORBA

 

Joaquim Avó. Apesar de não seres Deus.

Ainda assim é só tu quereres, ordena e logo será porque o pensamento é teu.

 

 *****

Para mim, falar de um amigo como Joaquim Avó

é como escrever em prosa ou verso.
As palavras saem-me do coração através da veia.
Sinto-as, quando as escrevo, quando as digo.
E mesmo assim por mais que escreva, por mais que diga, jamais escreverei ou direi tudo o que há para escrever ou dizer, sobre este homem, este amigo.
Joaquim Avó “ Alma Verdadeiramente Alentejana”.
Neste momento, pouco direi, deixando apenas que as palavras, hibernem no meu coração e na minha veia, para um dia, quem sabe próximo, as colocar no papel em forma de verso ou prosa onde se tornarão eternas.
Aí sim, o meu querido amigo Joaquim Avó.
Terá como merece a homenagem da justeza, feita pelo sentir do poeta em comunhão com todos os que lhe querem bem, e ainda que sejam poucos, sei de antemão, serão os que sentem com o coração.
Joaquim Avó ficamos-te a dever esta, espero pacientemente que a próxima homenagem seja a tua, feita por esta “Alma Alentejana”.
Porque foi com a tua dedicação exclusiva, de alma e coração, que idealizaste com outros, que fizeste crescer com suor, com trabalho, e com preocupação esta digna obra de Solidariedade Social.
Erras-te sim Senhor, quem não erra?
Mas tu o fizeste com lágrimas no coração, e quando alguns abandonaram o barco, ainda assim, ali estavas tu com um sorriso nos lábios tentando dar a volta aos revezes que se deparavam.
Amigo, peço-te, alivia teu fardo, e vive um pouco para ti, para a família, para os amigos, não deixes que o tempo passe sem que o faças, dá uma trégua a ti mesmo.
Só assim te sentirás completo, e de consciência tranquila, fá-lo por todos os que te querem bem, mas muito em especial por ti.
Bem-hajas amigo.

 

Aquele abraço dos amigos certos.


Rosa Dias e António Dias
20-2-2009

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:15


2 comentários

De joaquim avo a 21.02.2009 às 00:43

Querida Amiga
As suas palavras fizeram um eco profundo no meu coração. Estou bastante emocionado com as suas palavras e a Nazaré que está perto de mim testemunha esse reflexo. Não venho dizer que não é bem assim.Tudo o que tenho feito a Rosa sabe que tem sido desinteressadamente e é como estando a pagar uma promessa. É muito bom ter amigos como a Rosa e o António. São um alimento da vida.
Recebam um abraço amigo da Nazaré e do Joaquim Avó

De Joaquim Avó a 09.03.2009 às 23:43

Cara Amiga
Estou muito emocionado com as palavras que escreveu a meu respeito. É com o coração que tenho actuado e desinteressdadamente.Sinto-me por vezes um pouco traumatizado por há tantos anos eu, como tantos outros se têm dedicado à solidariedade e este mundo não tem melhorado. Também é como diz que é chegada a hora de para um pouco.Pensar um pouco mais em mim, na minha família e muito também nos amigos, especialmente quando se têm amigos como a Rosa e o António.
Um abraço amigo
Joaquim Avó

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D