Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O olhar atento da poetisa

Alma Alentejana

Associação para o desenvolvimento

cooperação e solidariedade social

*****

Tendo como presidente

*

Joaquim Avó

*

Decorre desde o dia 27-6 a 6-7

A 10ª Feira do Alentejo

No Concelho de Almada

Esta iniciativa está patente nas Escolas

junto há praça S. João Baptista

em ALMADA.

Oferecendo-nos como sempre o melhor que o Alentejo tem, as suas gentes, a sua cultura.

 

Nesta feira podemos encontrar algumas tendas, com pequenas amostras de produtos da boa gastronomia Alentejana, como a doçaria caseira, os famosos enchidos, os petiscos, o bom pão, o afamado azeite, a boa azeitona, e ainda por curiosidade a horta biológica, onde podemos olhar para mais tarde saborear, a boa cebola, tomate, pepino, peros, e os vermelhinhos morangos que além de aguçarem o apetite perfumam o ambiente.

A riqueza do pobre

Produtos do querinchoso

Se todos assim tivessem que bom seria

Cantinho dos saberes e sabores

Ainda ali está presente o famoso artesanato em olaria, cestaria, e ainda os perfeitos trabalhos de pintura e croché, saidos das mãos das utentes dos centros de dia da Alma Alentejana, que demonstram bem que o tempo não lhes roubou a sabedoria do bem fazer.

A parte cultural é sempre um dos fortes

momentos destas iniciativas.

*

Duas gerações mãe e filha unidas na mesma cultura

O povo deixa-se envolver, ficando como que,enfeitiçado ao som do cante da poesia, e das musicas tradicionais do nosso Alentejo.

 *****

No dia vinte e oito a magia aconteceu, quando

subiram ao palco um grupo de crianças  que sem etiquetas nem pretensões cativaram todo o publíco.

Vieram propositadamente do concelho de Almodôvar para cantar e encantar  com suas vozes gaiatas. Sempre debaixo do olhar atento e terno do seu orientador, o já conhecido Pedro Mestre que os acompanhava, e nos ia deliciando a todos nós com o som inconfundivel da viola campaniça.

*****

Apetece perguntar, onde estavam nesse momento os repórteres, a comunicação social?

*

Bom, parece que estavam entretidos em festas da calhandrice, festas da maledicência,

ou festas do jete - sete como são mais conhecidas.

*

O que perderam?

Um momento cultural de meninos e meninas de hoje homens e mulheres do amanhã.

*

Que pena.  

*

Quem não viu, nem ouviu

Não contou, não sentiu

Depois do bem se perder

Já nada há a fazer

Assim se perdem valores

Sem ninguém para os contar

E os povos ficam mais pobres

Sem riquezas para deixar

Só lágrimas para chorar

                                      

****

Mas, os poetas aí estão

Sempre alerta sem perguiça

E em poesia ou canção

Dizendo de sua justiça  

*** 

Momento em que Joaquim  Avó estava oferecendo

algumas lembranças a Pedro Mestre 

Os meninos cantores

Pedro Mestre, o mestre

Pedro dando o mote

Os novos e os menos novos cantadores

do conselho de Almodôvar

 

*****

Atrevo-me a dizer que se ouvesse no nosso país mais iniciativas destas e fossem mais apoiadas por quem de direito, e mais divulgadas, seria o suficiente para tirarmos das ruas muitos meninos e meninas, e da ociosidade em que se estão criando.

Os jovens estão agora na idade de gravarem para sempre, neles mesmos os valores que farão deles amanhã homens e mulheres do bem.

Porque lá diz o ditado. Quem não semeia, não colhe.

Mas quem semeia ventos , colhe tempestades.

**

Como eu gostava que esta minha observação deixasse de ter razão.

**

Mas ainda vou perguntando há juventude.

**

 Que vás tu contar a teus filhos, nos tempos que então virão?

 Irás procurar, mas não acharás, nada no teu coração.

*****

Estão de parabéns a Alma Alentejana e todos os intervenientes desta simples mas importante divulgação da cultura dum povo. BEM - HAJAM todos os que se esforçam nesta direcção.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:19


3 comentários

De (So) Luis a 03.07.2008 às 00:37

Rosinha: que dizer? Já enviei todo o nosso reconhecimento à Câmara de Almodôvar, por este evento inesquecível que relata muito melhor do que eu. Irei de igual forma dar conhecimento deste relato, não só àqueles, como a todos os amigos. Na verdade, com estas «sementes», temos mesmo que acreditar num futuro muito mais radioso para o nosso Alentejo. Quem dera que muitos jovens seguissem o exemplo destes e que os adultos por eles responsáveis lhe concedessem o apoio que estes têm recebido. Bem hajam todos os homens de boa vontade, que tal têm conseguido. Um abraço.
O Alentejo não tem fim!

De Rosa Guerreiro Dias a 03.07.2008 às 12:29

olá meu amigo, agradecida por suas palavras.
Como vai o amigo? vai indo melhor? tenho andado num lufa lufa pois meu neto foi operado e eu ando de cá para lá.
Um grande abraço desta amiga.
tchau

De (So) Luis a 04.07.2008 às 00:00

Tudo OK. Amanhã vou actuar pelos Amigos do Alentejo e no Sábado idem, com saída de manhã cedo para Cabeço de Vide.
No Domingo, lá vamos estar no encerramento da Feira da Alma.
As Modas que elas escolheram para cantar foram
1) O Alentejo não tem fim!
2) Saudades de Outrora
3) Que Bonito não Seria
4) Eu Sou Trevo
5) Hino do Alentejo
6) Ó Alqueva
Conclusão: tudo Modas já suas conhecidas. Creio que só falta elaborar o Poema que encaixe na Moda última do Alqueva. Um abraço.
O Alentejo não tem fim1

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D